sábado, 24 de novembro de 2012

SONO


Por que fingir dormir?
Velo seu sono
Escuto seu forçado ronco
Por que fingir dormir?
Evita encarar meu rosto
Não quer ver meus olhos vermelhos
Minha face molhada
Pela dor do seu desamparo
Dei o melhor e mais puro
Cerquei de carinhos e doçura
O que recebi
Apenas desprezo
Fui ingênua
Acreditei que o sonho fosse possível
Errei
Um erro sem conserto
Porque amei bem mais que planejei
Por que fingir dormir
O sono dos inocentes
Se em seu peito carrega
Toda a culpa por não ter coragem?
Nada pedi
Nada exigi
Apenas 
Que me amasse
Mas não foi capaz 
Por isso finge dormir?
Velo seu sono
Escuto seu ronco forçado
Não precisa mais fingir
Bato eu em retirada
Um dia quando num instante fulgaz
Minha lembrança teimar em sua mente
Simplesmente ignore
Como ignorei seu sono covarde
Fui apenas ingênua
Mas amei de verdade...

3 comentários:

Aline Line disse...

Um belo texto! Quantas vezes não velamos, desiludidas, o sono de alguém? Muito bonita sua postagem!

Rosivar Marra Leite disse...

Obrigada!
É para nós grande desespero momentos assim...

Angel disse...

Foste Mulher!
Amante!
Apaixonada!
Não há porque arrepender de uma noite que não tardou em ser fingida!

Feliz Natal!

um anjo