segunda-feira, 23 de maio de 2011

FELICIDADE



Muitos, hoje, se questionam sobre a felicidade e não encontram uma resposta satisfatória. O que é ser feliz? Seria a concretização do “E viveram felizes para sempre!” dos contos de fadas? Tais perguntas não podem ter uma única resposta, uma vez que várias pessoas se interessam por esse assunto e expõem pontos de vista diferentes.
Há quem julgue a felicidade como um estado de alegria, satisfação, que tem uma curta duração. Por ser um sentimento, não se pode prever quanto tempo permanece, nem medir, cientificamente, sua intensidade, e é por isso que se infere, através do senso-comum, que ele é fugaz.
Entretanto, por mais que o ser humano acredite nessa fugacidade, ainda luta para que esse sentimento seja infinito – para todo o sempre – como aparece nas histórias infantis. Isto se explica pelo fato de que, desde crianças, ouvem-se contos em que, após muitas adversidades, o final é sempre feliz, com os protagonistas imersos, eternamente, nesse estado de ânimo. E isso povoa o imaginário infantil, de forma que se incrusta na personalidade humana e se torna uma meta a ser alcançada.
Sendo assim, esse imaginário passa a ser real, na medida em que o ser humano passa a almejar uma recompensa após uma dificuldade. Ser recompensado estaria, atualmente, em equidade com felicidade. Estar feliz é viver uma situação de prazer, é lembrar de algo que causou alegria, satisfação. Deseja-se, inconscientemente, que esse estado seja eterno, porém, na realidade, isso é algo passageiro, efêmero. Enfim, felicidade não pode ser medida, é para ser sentida, vivida e aproveitada, ainda que seja difícil de ser alcançada, e fácil de ser perdida.
(Aline)

11 comentários:

Cristina Tarques disse...

Cara Aline,

Muito oportuno o texto, nunma época da humanidade repleta de contradições.

Uma pergunta: Seá que as pessoas não estão procurando felicidade em bens materiais?
colocando a felicidade como resposabilida de outros, quando ela mesma é responsável?
Somos felizes se proporcionarmos felicidade.
É a lei do retorno.

Abraço,
Cristina Tarques, Londrina

Reflexo d'Alma disse...

Aline, bom dia e boa semana pra nós daqui e de todos os cantos.
Que bom poder ler um texto com tantas
possibilidades.
Lendo voce lembro de dois momentos onde a essência do que escreve se mostrou em minha vida:
'Uma foi quando conheci Fernão Capelo Gaivota,
minha vida mudou, creia".
e a outra é uma frase que carrego comigo e que foi quando conheci o Pequeno Principe
"O essencial é invisivel aos olhos"

Bjins entre sonhos e delírios

Jasanf disse...

Aline, há momentos que a própria felicidade encontra-se escondida dentro de nós e custamos percebê-la, visto que ela é ligueira, passageira, fugaz, tenaz e libertadora.
Sucesso nas segundas!
Bjs,
Jasanf.

Ma Ferreira disse...

Aline, bela postagem a sua. Felicidade.
Felicidade é um estado de espirito.Ela esta dentro de cada um de nós. Só que muitas vezes não sabemos ter acesso a ela.
Somos pessimistas, acomodados, delegamos tal tarefa a pessoas do nosso relacionamento..enfim..
Eu tenho uma maneira própria de entender a felicidade.
Primeiro, temos que ser verdadeiros. O nosso pensar, falar e agir, tem que estar em sintonia.
Servir. Servir ao proximo, não é dando esmolas, ou coisas materiais. Muitas vezes uma palavra, um ombro amigo, um sorriso..
Eu fico muito feliz quando sei que fiz bem a algiém, que esta pessoa s sentiu melhor com uma palara amiga...
Muitos associam a felicidade a aquele amor romantico, com declaraçõs de amor diárias, sexo ardente, palavras bonitas de se ouvir...
E quando na maioria das vezes este amor todo se transforma, ou chega-se a conclusão que era ilusão..
pronto..foi-se a tal felicidade.

O assunto não se esgota. Pessoas são diferentes..e cada um tem o seu conceito proprio de felicidade.
Mas uma coisa tenho certeza..se vc proporciona felicida, com certeza é o que vc vai colher.
Um grande prazer estar aqui, comentando seu belo texto.
Bj
Ma Ferreira

Malu disse...

Estou conhecendo teu espaço por conta da MA FERREIRA.
Digo que foi um prazer... estarei mais vezes...
Abraços

Catia Bosso disse...

Al,

A felicidade é abstrata! Porém, uma abstração que somos capazes de pegar, até mesmo de roubar...

bj

Catia

José Sousa disse...

Aline!
Adorei esta postagem sobre a felicidade!
Você escreve muito bem, parabéns.
Passa lá no meu Transpondo Barreiras.

Um beijo grande.

MARILENE disse...

Algumas pessoas tem mais facilidade para viver nesse estado de espírito. Isso já foi provado, cientificamente. O que não nos impede de ver beleza em pequenas coisas e aproveitar o sentimento de alegria que ela proporciona, sem ficar à espera daquele infantil sonho da felicidade eterna.

Bjs.

SOL da Esteva disse...

Felicidade é um estado de Espírito.
A sua ausência é o que chamamos de Sofrimento.
Estes dois conceitos estão tão ligados que passamos de um para outro por coisa nenhuma.

Belo texto de meditação.

SOL da Esteva
http://acordarsonhando.blogspot.com/

blog da Paraguassu disse...

Olá Aline,
Belo texto, amiga. Como já citado em outro comentário, a melhor definição que já li sobre a felicidade foi feita em "O Pequeno Príncipe". Assim, sendo momentânea e um estado de espírito, corre por nossa conta o fato de alcançá-la. Conservá-la, já é outra coisa, por ser efêmera.
Um bom-dia para você.
Beijos,
Maria Paraguassu.

Rosivar Marra Leite disse...

Como dizia o poetinha: "Que seja infinito, enquanto dure" e, cabe a nós apenas vivermos "cada vão momento"...
Palavras bem ditas, gostei muito do seu texto!