domingo, 22 de maio de 2011

Vazio em mim


Não sabia o que escrever
Busquei lá no fundo palavras inspiradoras
Mas nada vinha em minha mente
Fiquei desesperado
Comecei a suar frio
Porém não adiantava
O tempo ia passando
E eu sentia um grande nervosismo
Como fugir dessa composição árdua?
Só mesmo improvisando na hora
E recriando-me
Inventando um novo eu
Em outro discurso.
(Jasanf)

11 comentários:

F. Otavio M. Silva disse...

olá, viom aqui por indicação do Jasanf, e adorei seu texto. Me lembrou um poema meu que fiz quando estava meio sem assunto pra escrever, as vezes do ócio brota a arte. esse é o poema que eu fiz quando estava sem assunto, por isso se chama Poema sem tema http://otaviomsilva.blogspot.com/2009/12/poema-sem-tema.html

Aline disse...

Para quem estava sem palavras, escreveu um belo texto! A criação é algo assim, vem de repente e se torna linda, essa é a verdadeira arte, e no seu caso, utiliza como ferramenta as palavras.

Catia Bosso disse...

Reinventou-se como sempre, muito bem!

bj

Catita

Reflexo d'Alma disse...

Ha sempre
um tempo
desse
dentro
da gente...

ruma disse...

Olá.
Obrigado pela sua visita.

Por favor, olhe bonito garotas japonesas.

Comemoração das meninas KIMONO linda

O coração lindo vai convidar toda a paz.
forte abraço, do Japão.
ruma

Ma Ferreira disse...

Jasanf...
Mesmo sem assunto..vc arrasa!!!
A vida é asism..recriar-se, reiventar-se e dar a volta por cima. No final da tudo certo, e se não deu..é porque ainda não cheou ao final.
Um super beijo..
Um beijo..
Ma

Vera Lúcia Duarte disse...

OLÁ,
AQUI ESTOU A CONVITE DA MA FERREIRA.
GOSTEI! SIMPLES E SINCERO. UM LAMENTO POR UM INSTANTE DE VAZIO POÉTICO, MAS QUE PASSA CORRENDO, COMO AS NUVENS.
ABRAÇO.

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Olá, vim a convite da Ma. Mas que lindo, ver o poeta a tela branca enfrentar! As palavras são mesmo caprichosas, principalmente em momentos importantes, sempre fogem as mais preciosas. Árdua façanha coloca-las em linha, quando insistem em brincar de amarelinha no parque da mente do poeta. Parabéns Jasanf!

Ma Ferreira disse...

Jasanf.. A Acácia é a Calíope disfarçada em anjo. Se vc perguntar e ela nega, mas é a mais pura verdade!!
Um beijo..
Ma

MARILENE disse...

Apenas como poema, poeta!!!!!
Bjs.

Rosivar Marra Leite disse...

Obrigada pelo convite, caro amigo!
É um prazer escrever para um blog gerenciado por você e com ótimos parceiros como esse!
Acontece com todo poeta, buscar palavras e não encontrá-las...