terça-feira, 24 de maio de 2011

QUANTAS TESSITURAS...


O texto de estreia desse blog é uma reflexão acerca da palavra que compõe o título do mesmo: TESSITURA. O significado da palavra remete à música, visto que designa a disposição das notas musicais; mas remete também à organização, já que podemos usá-la no sentido de contextura, de ligação das partes que formam um todo.

Essa última acepção da palavra levou-me a refletir acerca da tessitura ou das do ser humano . A noção de união entre o seres humanos é atemporal. Desde os tempos imemoriais, desde as épocas mais remotas o homem tem a ideia de tessitura, de organização, de união.Mas como temos ligado nossa parte ao todo? Será que integramos nossa parte ao todo?

O homem é complexo, mas também é uno. Muitas vezes, fazer a sua própria tessitura é penoso,encontrar o fio que une a suas partes é extremamente doloroso. Como então haverá tessitura entre ele e o próximo?Essa pergunta não é fácil de ser respondida (nem pretendo respondê-la), mas alguma reflexões apontam para isso.

É imprescindível que o homem, de forma introspectiva, encontre a poesia que existe em si. O homem encontrará no seu âmago uma gama de sentimentos, de emoções que antes não experimentava ou o fazia de forma inconsciente. Verá que a sua essência é brilhante, incandescente e abundante.Verá que é um ser único que compõe com o próximo a tessitura universal .

O homem necessita encontrar a tessitura poética que o compõe para assim compor a tessitura poética da vida.O homem necessita dessa tessitura para viver abundantemente.

O homem precisa, enfim, compreender-se singular, para que a tessitura poética da sua alma componha a tessitura poética do todo.





5 comentários:

Catia Bosso disse...

Que profundo e formidável texto de apresentação!

Grata!

Catita

Jasanf disse...

Perfeita a apresentação das tessituras, da simbiose exercida por ela num maravilhoso simulacro.

Tatiana disse...

Queridos, obrigada pelos comentários carinhosos.

Ma Ferreira disse...

Tatiana.. Linda a sua escrita. Explicaste muito bem. Todos somos um e de alguma maneira estamos entrelaçados.
A fonte de toda esta energia só tem um nome: DEUS!!

Bj..
Ma Ferreira

José Sousa disse...

MA, te admiro muito!
Ta capacidade de fazer e escrever são de muita sabedoria. Este "Tessitura" fala de algo que é muito importante em nossa vida.

Um beijo.