sábado, 2 de julho de 2011

Sábado


Neste sábado de sol
Minha alma segue inquieta
Meu corpo em desespero
Mesmo assim sigo discreta

Passa de meio-dia
Na cidade pequenina
Procuro na tv uma distração
Que prenda minha atenção

Não sei como disfarçar
Essa vontade que me dá
Sinto nas minhas entranhas
Esse desejo que me ganha

Assim espero a noite
E quando a mesma chegar
O frio poderá acalentar
O que há muito espera...

12 comentários:

Fabio Canata disse...

Olá Rosivar!

Os dias de sábado muitas vezes são assim mesmo. A ansiedade, o desejo e a espera por novas esperanças.
E Então, só nos resta esperar pelo brilho da noite pra nos iluminar e nos mostrar o caminho!

Belo Poema!
Abraços!!

Anônimo disse...

Verdade Fabio!
O sábado é exatamente como descreveu!
Vamos esperar a noite chegar!
Abraçao
Rosivar

Ma Ferreira disse...

Querida Rosivar..
Lindo seu poema...esperamos pelo sabado com tanta ansiedade.. com tanta vontade de algo novo aconteça...
Bj
Ma

JuniorPoltergeist disse...

Lindo sabado *-*
Bom sabado.
Bjs Jp.

Catia Bosso disse...

Que ânsia bem expressa por uma noite de frio que sucede o dia de sol.... adorei!

bjs

Anônimo disse...

Nunca se sabe quem procura sempre acaba encontrando Ri

Simone MartinS2 disse...

Bom dia, mas na ansia da espera nos tornamos mais esperançosos e isso muito nos complica...mas quem sabe, ao cair da noite, tudo se ajeita, se dissipa em cobertores quentes e aconchegantes...bjin

Anônimo disse...

Adorei mas vc precisa ser mais específica, no por q do desespero de seu corpo, descreva-o.
Bjs

Van disse...

Vontades e desejos sempre nos inquietando.

Reflexo d'Alma disse...

Somos inqueitos por natures...
me perc entre seus versos
e nesse laranja maravilhoso.
Combinação agridoce...
Adoro essa alternância
Bjins entre sonhos e delírios

Jasanf disse...

Há uma inquietude dentro do eu-lírico que o impulsiona. Bjs.
Jasanf.

Tatiana disse...

Ai o Sábado!!!! Realmente este dia traz uma ansiedade, mas nem sempre conseguimos saná-la. Enfim, o sábado é misto de esperança e ansiedade.