quinta-feira, 18 de agosto de 2011

PRIMAVERA, por Ma Ferreira

Confeccionei esta peça em argila creme, queimei em baixa temperatura, 980 graus.

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda

Por Ma Ferreira

8 comentários:

✿ chica disse...

Lindo Neruda e tua peça MARAVILHOSA! beijos,chica

Maria Luiza disse...

Oi Ma
Sempre nos mostrando lindas peças, amei!
E Neruda, sem comentários, tudo de bom!
Beijos e um bom dia

Severa Cabral(escritora) disse...

Oi filha amada !
Sempre esqueço que andas por aqui nas quintas...
Menina que saudades da primavera...essa peça está divina.Lembrei-me dos nossos vestidos que tenho que fazer para vestirmos na abertura da primavera,rarararara
Bjsssssssssssssss

Ma Ferreira disse...

Meninas..estou feliz m recebe-las..

Mainha..quero vestido igual o teu!! rs

Evaldo disse...

E não tem como não olharmos para essa linda peça... E olhando, não nos lembrarmos de quem a fez. Porque suas peças são trabalhadas por mãos mágicas que as fazem girar, em todas as estações. Suas peças são também poesias.
Um abraço, MA Ferreira

Jasanf disse...

Amo a primavera, Ma! São momentos mágicos na vida humana.
Bjs Jasanf.

Ma Ferreira disse...

Evaldo.. o meu carinho..sempre..


Jasanf.. sinto falta de vc no Lectsando-me..

Reflexo d'Alma disse...

Amo suas obras, as
veze sempre
fico olhando, desejo ver de perto
para ficar girando ao redor delas
por um tempo e so vendo
amando sem pensar...
Ja Neuda...ai Neruda
e ate pego esses versos pra dedicar ao amor meu, vou pdir pra ele vir aqui te ler e ver que dediquei
esse pedacinho pra ele:
Pra voce amor meu, a Ma deixa eu te oferecer no post dela, ne Ma?
'""Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.'""

Bjins entre sonhos e delírios