quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Um mendigo chamado AMOR


Amor, simplesmente amor...
Entendê-lo é desconhecer muitas vezes nossas vontades e se fixar naquilo que não cabe a nós, mas a Deus, e por tantos momentos achamos que amar é apenas estar com alguém e participar da vida de uma pessoa, mas amor é muito mais do que isso.
Amor é simples, não há nada de extraordinário. Amor é como o sol, brilha e irradia com sua luz a todos. Amor é como aquele pássaro que se esconde em uma leve brisa de inverno e faz o canto encantar sem ao menos compreendermos a música, porque na realidade todos nós buscamos amor. A natureza busca o amor da preservação, da contemplação.
Nascemos apenas com uma capacidade: a de amar. Podemos perder a nossa capacidade funcional, física ou até psíquica, mas o dom do amor, este nós nunca perderemos, simplesmente porque Deus é amor.
Então vem o mendigo...Ah, como mendigamos muitas vezes o amor humano, como dependemos por vezes deste mendigo. E com amor não se brinca, mas se dá.
Não se pode mendigar amor dos outros, não se pode querer o amor de tantas pessoas para vivermos, não podemos sermos egoístas a ponto de achar que somente nós merecemos amor e as pessoas não. E também não se pode mendigar amor em humano, porque sempre haverá decepções e um cárcere muito grande quando se depende de alguém para sobreviver. Criar expectativas falsas, criar ideologias e sonhos que ás vezes não haverão entre seres humanos. Claro, não podemos deixar nunca de sonhar, fazer projetos e amar as pessoas, mas que seja um amor consciente e de toda liberdade.
Amor que prende não é amor, é apego.
Deus não quer que escolhemos o amor como um mendigo, mas por vezes fazemos isso, nos transformamos em mendigos querendo correr atrás das pessoas para que elas nos dêem atenção, nos dêem carinho, nos dêem compreensão, nos dêem amizade e a sua própria vida.
Mas esquecemos de algo muito profundo que é dar...
Dar atenção, dar carinho, dar compreensão, dar a nossa própria vida ao outro amando.
Se dermos amor não vamos mendigá-lo de ninguém.
Amor de Deus serve para curar e não roubar de nós o que temos de bom.
É fácil sabermos quando o amor vira mendigo, quando aceitamos do outro qualquer amor, qualquer carinho, qualquer compreensão, qualquer atitude que façam conosco.
Muitas vezes convivemos com uma pessoa e aceitamos ela de qualquer forma em nossas vidas. Aceitamos tudo o que ela propõe para nós, aceitamos que ela nos diga a direção que temos que seguir, aceitamos a forma como ela fala conosco, aceitamos as agressividades, aceitamos a falta de respeito, aceitamos tudo que a pessoa nos faz, e então vamos sendo mendigo do amor, vamos nos tornando encarcerados. E existe tantas forma de cárceres, e pode ser muitas vezes por nosso interesse no que o outro têm, pode ser também apenas por prazer, o prazer que a pessoa nos proporciona, e inclui até mesmo o prazer da companhia. Aceitamos as pessoas de qualquer jeito em nossas vidas e achamos que é certo aceitá-la. Sim, por um lado, devemos amar como as pessoas são, mas nunca nos tornarmos dependentes do amor do ser humano.
Não se dê o direito de entrar na vida de uma pessoa para não modificar a vida dela. Não se dê o direito de entrar na vida de uma pessoa para não ajudá-la. Não faça isso, apenas dê amor e procure o amor de Deus.
Quem conhece o amor de Deus, experimenta o amor nas outras pessoas de forma diferente.
Experimente o amor de Deus, faça essa experiência em seu dia a dia e principalmente nas situações mais difíceis que você está passando. Experimente a misericórdia de Deus nos desafios de sua vida, e o quanto você deve mendigar este amor que vem do Céu.
O quanto Deus está com você nas situações mais complicadas te amparando e consolando suas lágrimas.
Reze, ore, peça a Deus a graça de amar sua vida, e ser amado por Ele.
Este amor tão lindo e precioso que está dentro de cada um de nós, que é a nossa marca. Deus que se faz tão pobre muitas vezes para nos mostrar o quanto devemos amar.
Pobre na sua simplicidade por cada um de nós.
Experimente este amor...

4 comentários:

Ivone Poemas disse...

Que lindo! Além de poema é uma linda oração!
Beijos em seu coração!

Ivone

Meus blogs: "poemas sem peias" e levitar em brancas nuvens"

henristo.blogspot.com

Tatuagem disse...

Lindo!
O importante é amar sem perder o juizo.

Beijos

Jasanf disse...

Belíssima estreia, Roberta! Texto reflexivo que nos remete uma realidade ostentada pela ato de mendigar amor, amizade e ao próximo. Amei! Seja bem-vinda às quartas-feiras!!!
Jasanf.

Elisa T. Campos disse...

Que lindo, Má.
Você é o próprio amor ninguém precisa mendigar.O seu sorriso, a sua doce cumplicidade com todos que te rodeiam já irradia muito, muito amor.

Adorei
Bjs