segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Começo Final

Como o vento que sopra
Tuas palavras tocam
As minhas orelhas.
Todo o meu ser
Sente-se embevecido.
Dizem que nosso amor
É antagônico.

Quem se importa?
Ao raiar da aurora
Minha vida se engrandece
Tu vens e ilumina-me.
Penso ser eterno.

Não obstante, seus gestos
Tornam-se refutáveis.
Sinto não ter mais
Tua afeição.
Tu foste meu sonho intenso.

Entretanto já o tenho olvidado.
Desapareceste da minha existência
Como o sentido deste poema
Que agora se revela
O começo final deste afeto.

6 comentários:

Reflexo d'Alma disse...

Que bom ler uma poesia assim tão cheia de beleza logo cedo
numa segunda
e no primeiro dia dos mes!
Amar é assim...
depois tudo vira boa
saudade.
Bjins entre sonhos e delírios

Jasanf disse...

Belíssimo seu poema para iniciar o mês de agosto. Bjs.
Jasanf.

Catia Bosso disse...

Afeto doce e continuo!


bjs meus

cidinha disse...

Belo! O amor sempre deixa saudade. Linda semana.. beijinhos com carinho!!

Rafael Castellar das Neves disse...

E assim, começaremos novamente...e novamente, e novamente...

[]s

Rosivar Marra Leite disse...

Um amor tão grande, mesmo que acabado, deixa n'alma a certeza de ter valido a dor do término.
Lindo!