sábado, 6 de agosto de 2011

Trajetória




Desabotoei as sandálias
caminhei descalça

Plantei umas palavras
             nasceram poesias              

Cantei uns versos
brotaram alegorias

Dancei sob estrelas
juntou-se aos meus prantos

Mergulhei no encanto
sequei seu pranto

Desatei uns nós 
teceram a teia

Assisti alguns vôos
doeram outros pousos

Parti para não mais voltar
cheguei aonde tinha partido

Tanto andei para chegar
onde sempre estive

Cheguei muito mais sua
te encontrei muito mais meu


Van

7 comentários:

Jasanf disse...

Adorei o encanto mágico de seu poema. Meigo, doce e suave...
Bjs.
Jasanf.

Simone MartinS2 disse...

"Cheguei muito mais sua
te encontrei muito mais meu"

Lindo demais...Bjin e bom fim de semana!

Simone MartinS2 disse...

Boa noite...oh, quantas saudades eu tenho guardadas em meu peito da minha querida cidade, onde eu podia ser livre e voar como os passaros, cantar como o vento e sussurrar atraves de seus cabelos, o quanto eu gosto de voce, minha querida cidade de Minas Gerais!
Me empolguei, desculpe, mas achei lindo demais...bjin

Paulo Francisco disse...

Quando chegamos a esta certeza é tudo de bom.
Um beijo grande

cidinha disse...

Olá, Ma. Linda trajetória! Recompença pela chegada. Amiga que belo soneto! Bela homenagem a nossa terra das geraes.. Obrigada pelo seu carinhoe por vc existir! Bjokitas mil e um lindo domingo.

Nina Pilar disse...

que lindo minha linda amiga ma, será que é assim mesmo "Tanto andei para chegar
onde sempre estive", quem sabe...às vezes o lugar mais perto é o mais distante, a sabedoria esta em fazê-lo nosso, perto ou longe...
não importa, importa sim, sabermos onde estamos.

linda esta poesia...

beijinhos querida e uma lindíssima noite pra ti

"(H²K) 久保 - Hamilton H. Kubo" disse...

Olá Van, suas palavras realmente tocam fundo.
Nela encontrei as andanças da vida, por vezes precisamos partir desejando muito ficar, extremos que não entendemos tampouco podemos expressar!
Um querer que desejaríamos não ter, mas quem sabe entre idas e vindas, descobrimos que o lugar a qual deixamos, sempre fora nosso devido lugar...

Beijos e mais uma vez uma linda poesia.